5 de dezembro de 2023 05:52
Natal Tempo

COLUNA: Dilma contrata assessor que defende pena de morte para opositores

Foto: Reprodução/YouTube

Mão Invisível, por Igor Rayan

Elias Jabbour, professor de economia que recentemente deixou a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) para assessorar Dilma Rousseff, a presidente do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), defende pena de morte para quem discorda do socialismo. Em entrevista ao podcast do comediante Rogério Vilela, Intelligencia Ltda, o professor disse que a pena de morte deveria ser aplicada a quem “servir a potências estrangeiras”. Jabbour disse que os países revolucionários não devem permitir a “subversão do sistema” porque podem ver o experimento socialista “ir para o lixo”.

Declaração em questão:
“Então vamos matar a galera?”, perguntou Vilela. “Não é matar a galera”, respondeu Jabbour. “É aplicar a lei, maluco. É pena de morte.”

Jabbour afirmou que defende a pena de morte de dissidentes do socialismo porque apenas os pobres morrem no capitalismo. “Mas os pobres não morreram no
socialismo?”, interpelou Vilela.

“Tudo bem, mas eram pobres a serviço de uma potência estrangeira.” Vilela rebateu: “Nesse caso, é justificado?” Jabbour respondeu: “Acho que sim. Sou favorável a isso”.

Esse é o tipo de pessoa que se encontra normalmente em movimentos de esquerda atualmente, pessoas corridas por sua ideologia ao ponto de defender a morte de pessoas que discordam suas ideias, semelhante a uma atitude de uma criança com 5 anos de idade, porém essa criança de 5 anos agora é assessor da presidente de um banco internacional.

E isso é o pior de tudo, por isso não podemos permitir que pessoas de esquerda assumem posição de poder, principalmente na economia. O motivo disso é auto explicativo: pessoas com esse tipo de pensamento não entendem como a economia ou leis básicas de propriedade funcionam, e são justamente esse conjunto de áreas que basicamente ditam a nossa sociedade.

Por isso novamente friso a importância de uma organização política anarcocapitalista, pois apenas a divulgação de ideais como propriedade privada e livre mercado podem mudar a realidade do nosso país, assim como mudou a realidade de muitos outros países desenvolvidos, entre eles os nórdicos, europeus e oceânicos.

Viver conforme esse ideais é viver o sonho de todo brasileiro, pois só com isso poderemos alcançar nossa tão sonhada casa própria, viagens aéreas baratas e gasolina e alimentos baratos, porém se continuarmos a dar poder para pessoas como esse Elias, nosso país vai afundar cada vez mais. Prova disso é um comparativo de nossa economia antes dos governos de esquerda e depois deles, com isso notamos uma clara decadência no nosso poder de compra e o aumento desenfreado da criminalidade além da diminuição das nossas liberdades individuais e econômicas.

 

IGOR.png (768×209)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp